A Origem das Marcas -TWENTIETH Century Fox

O TWENTIETH CENTURY FOX é um dos maiores e mais tradicionais estúdios de cinema de Hollywood. Afinal, que nunca se emocionou com Titanic? Delirou com os filmes de Star Wars? Vibrou com Avatar? Gargalhou com os Simpsons? Ou até mesmo, se espantou com O Planeta dos Macacos?
A história
A história da Fox começou em 1904 na cidade de Nova Iorque quando o emigrante húngaro judeu William Fox comprou um prosaico “common show”, que naquela época era a expressão corrente para designar a exibição de filmes em uma loja remodelada para tal propósito e que, ainda assim, continha menos do que 299 poltronas. Tais salas de cinema primitivas cobravam cinco centavos como entrada e, portanto, ficaram conhecidas como “nickelodeons” (em inglês, a moeda de cinco centavos é chamada de “nickel”). A partir de 1912, o Sr. Fox iniciou a produção de filmes e três anos mais tarde fundou a Fox Film Corporation, reunindo em uma única empresa a produção, distribuição e exibição de filmes.

No fim da era dos filmes mudos, a Fox era um estúdio rentável e um dos mais prestigiados de Hollywood. O advento do som no cinema, em 1927, virou de cabeça para baixo a indústria. Quando a Warner Bros. iniciou a era sonora com a introdução do sistema Vitaphone, a Fox respondeu com o Movietone, desenvolvido em conjunto com a General Electric. Este sistema, que integrava a trilha sonora na própria película, tornou-se bastante popular, e, é o sistema base utilizado nos dias de hoje. Em 1927 a Fox comprou 55% da cadeia de salas de cinema da família Loew, controladora da sua rival Metro-Goldwyn-Mayer (conhecida popularmente como MGM). Devido à crise na Bolsa de Valores de Nova Iorque em 1929, o negócio não só foi desfeito pelo governo americano como originou uma desvalorização das ações da empresa.


O estúdio foi adquirido por um grupo de banqueiros, após o afastamento de William Fox por um consórcio de acionistas majoritários; depois do enfrentou tempos difíceis; e apenas conseguiu salvar-se da falência graças aos lucros dos filmes de Sherley Temple, a primeira grande estrela do estúdio. No dia 31 de maio de 1935, deu-se a fusão entre a Fox Film Corporation e a Twentieth Century Pictures, uma próspera produtora criada dois anos antes por Joseph M. Schenck e Darryl F. Zanuck, Raymond Griffith e William Goetz, surgindo assim a THE TWENTIETH CENTURY-FOX FILM CORPORATION.


A fusão fez do Sr. Schenck o presidente do conselho diretor e levou Darryl F. Zanuck para a empresa como vice-presidente, encarregado da produção. O Sr. Zanuck, então com 31 anos de idade, recebia US$ 250 mil por ano pelos serviços prestados – uma quantia exorbitante para a época, e valia cada centavo. Em 20 anos como supervisor de produção da TWENTIETH CENTURY FOX, ele foi responsável por criar filmes de alta qualidade, que renderam cerca de 150 estatuetas do Oscar ao estúdio. A nova empresa lançou produções de qualidade independentemente do seu gênero. Durante as décadas seguintes, trabalharam para o estúdio grandes nomes como Otto Preminger, Ernst Lubitsch, Elia Kazan, Joseph Mankiewica, entre muitos outros. Entre as estrelas sob contrato da Fox, destacavam-se nomes como Loretta Young, Shirley Temple, Tyrone Power, Don Ameche, Marilyn Monroe, Henry Fonda e Gregory Peck.


Em 1949, o estúdio fundou a 20th Century Fox Television, uma divisão de apoio para produções para televisão, que nas décadas seguintes seria responsável pela criação de filmes, programas e séries de sucesso como How to Marry a Millionaire, Daniel Boone, M*A*S*H, The Tracey Ullman Show, e mais recentemente The Simpsons, NYPD Blue, Family Guy, Futurama e Prison Break. Na década de 50, o estúdio tentou combater a ameaça da televisão com a introdução do sistema de CinemaScope, processo de filmes para as grandes telas de cinema desenvolvido e patenteado pela Fox em 1953, e viu o seu presidente, Zanuck, abandonar a empresa para se tornar um produtor independente, causando um declínio dos estúdios. Após uma série de fracassos comerciais, incluindo o desastre do filme Cleopatra (que consumiu mais de quatro anos e até então inimagináveis US$ 40 milhões), ele regressou ao posto de presidente e com o seu filho Richard, produziu o sucesso “Música no Coração”.

Dentro de um curto período de tempo, os Zanuck transformaram a imagem de uma empresa à beira da falência em uma das mais prestigiosas e líder da indústria do entretenimento. Depois de uma série de conflitos entre pai e filho na presidência da empresa, a família Zanuck abandonou o estúdio em 1971. Nesta década, o estúdio, sob a direção de Dennis C. Stanfill, alcançou uma série de sucessos, com especial destaque para o fenômeno Guerra nas Estrelas, um dos maiores sucessos de bilheteira de todos os tempos e que originou uma série de continuações. No início dos anos 80, o magnata do petróleo Alan J. Hirschfield adquiriu a empresa, e sob seu comando, a TWENTIETH CENTURY FOX obteve conquistas maravilhosas em todas as divisões. Filmes de sucesso foram lançados, como Tudo Por uma Esmeralda, Porky’s – A Casa do Amor e do Riso, Taps, e Guerra nas Estrelas: O Retorno de Jedi, que quebrou recordes de bilheterias em todo o mundo.

Em 1984, o australiano Rupert Murdoch comprou o famoso estúdio através da News Corporation Limited. Sob o domínio de Murdoch, a TWENTIETH CENTURY FOX deixou de ser um simples estúdio cinematográfico, tornando-se uma das bases do império de comunicação do milionário australiano. Durante os anos 90, a gestão do estúdio não foi pacífica, mas isso não impediu que dele saíssem sucessos de bilheteira como O Dia da Independência (1996), Titanic (que em 1997 quebrou todos os recordes de bilheteria), as reedições da série A Guerra nas Estrelas e, nos últimos anos, os novos filmes da saga de George Lucas, Garfield, O Diabo Veste Prada, O Quarteto Fantástico e Os Simpsons.

O mais recente sucesso do estúdio, o filme Avatar, uma superprodução futurista que custou aproximadamente US$ 500 milhões, foi lançado no final de 2009, e, em apenas seis semanas de exibição, arrecadou somente em bilheterias o valor de US$ 1.85 bilhões, se tornando o filme de maior arrecadação da história do cinema, superando o Titanic.

Os filmes
A TWENTIETH CENTURY FOX, um dos mais tradicionais estúdios de cinema do mundo, possui em sua filmoteca aproximadamente 1.500 produções, dentre as quais:
● Viagem ao Centro da Terra (Journey to the Center of the Earth), 1959
● O Planeta dos Macacos (The Planet of The Apes), 1968
● Inferno na Torre (The Towering Inferno), 1974
● A Profecia (The Omen), 1976
● Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, 1977
● A Profecia 2 (Damiem: Omen II), 1978
● Alien, O Oitavo Passageiro, 1979
● O Feitiço de Áquila (Ladyhawke), 1979
● A Juventude de Butch Cassidy (Butch and Sundance: The Early Days), 1979
● Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca, 1980
● A Profecia 3, 1981
● O Veredito (The Veredict), 1982
● Star Wars Episode VI: Return of the Jedi, 1983
● Cocoon, 1985
● Aliens, O Resgate, 1986
● O Predador, 1987
● Duro de Matar (Die Hard), 1988
● O Segredo do Abismo (The Abyss), 1989
● Esqueceram de Mim (Home Alone), 1990
● Edward Mãos-de-Tesoura (Edward Scissorhands), 1990
● Duro de Matar 2 (Die Hard 2), 1990
● Predador 2, A Caçada Continua, 1990
● Alien 3, 1992
● Esqueceram de Mim 2, Perdido em Nova York (Home Alone 2), 1992
● Uma Babá Quase Perfeita (Mrs. Doubtfire), 1993
● Quatro Casamentos e um Funeral (Four Weddings and a Funeral), 1994
● True Lies, 1994
● Velocidade Máxima (Speed), 1994
● Coração Valente, (Braveheart) 1995
● Duro de Matar 3 (Die Hard: With a Vengeance), 1995
● O Dia da Independência (Independence Day), 1996
● Titanic, 1997
● Alien, A Ressureição, 1997
● Esqueceram de Mim 3 (Home Alone 3), 1997
● Velocidade Máxima 2 (Speed 2), 1997
● Clube da Luta (Fight Club), 1999
● Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma, 1999
● X-Men, O Filme, 2000
● Eu, Eu Mesmo & Irene (Me, Myself & Irene), 2000
● O Náufrago (Cast Away), 2000
● Moulin Rouge, 2001
● Minority Report, 2002
● Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones, 2002
● Mestre dos Mares, 2003
● X-Men 2, 2003
● A Liga Extraordinária (The League of Extraordinary Gentlemen), 2003
● Eu, Robô (I, Robot), 2004
● Sideways (I, Robot), 2004
● Alien VS. Predador, 2004
● Táxi (Taxi), 2004
● Garfield, O Filme, 2004
● O Dia Depois de Amanhã (The Day After Tomorrow), 2004
● Quarteto Fantástico (Fantastic Four), 2005
● O Amigo Oculto (Hide and Seek), 2005
● Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith, 2005
● Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine), 2006
● O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada), 2006
● Borat, 2006
● Apocalypto, 2006
● Garfield 2, 2006
● A Era do Gelo 2 (Ice Age 2), 2006
● Simpsons O Filme, 2007
● Duro de Matar 4.0, 2007
● Alvin e os Esquilos (Alvin and the Chipmunks), 2007
● Arquivo X: Eu Quero Acreditar (The X-Files: I Want to Believe), 2008
● Marley & Eu, 2008
● Avatar, 2009
● Alvin e os Esquilos 2 (Alvin and the Chipmunks: The Squeakquel), 2009

A divisão de animação
Em 1977, o TWENTIETH CENTURY FOX inaugurou sua divisão de animação, responsável por produzir filmes animados tradicionais. Seus primeiros filmes não atingiram o sucesso esperado. De 1997 à 2000, esta divisão também era responsável pelo Fox Animation Studios, um tradicional estúdio de animação criado para competir com a Disney, que havia produzido os filmes Anastasia em 1997 e Titan A.E. em 2000, que perdeu mais dinheiro do que ganhou. Os prejuízos levaram ao fechamento do Fox Animation Studios.

Nesta época, a Fox também era proprietária do estúdio de animação Blue Sky, adquirido em 1997, que passou a integrar a divisão animada do TWENTIETH CENTURY FOX e que havia conseguido, finalmente, lançar produções de sucesso como Ice Age (2002), Robots (2005), Ice Age 2 (2006), Horton Hears a Who! (2008) e mais recentemente Ice Age 3 (2009).

O logotipo
O tradicional logotipo do estúdio em art-déco foi criado pelo artista e pintor Emil Kosa Jr., e inicialmente era muito pouco animado, com apenas alguns feixes de luz de seus holofotes se movendo. Durante essa década o logotipo não sofreu grandes alterações e só com a versão em Cinemascope (o TWENTIETH CENTURY FOX foi o primeiro estúdio a ter uma versão a cores do seu logotipo) é que este sofre a sua primeira grande alteração: o edifício é redesenhado e o fundo passa a ser um crepúsculo. Na década de 50, o logotipo ganhou uma aparência rochosa. Depois de mais uma mudança em 1981, o produtor Kevin Burns e sua equipa, utilizou computação gráfica para criar a nova identidade do logotipo do estúdio. Em 2009, com o lançamento do filme Avatar, uma versão atualizada do logotipo também foi introduzida. Um dos símbolos marcantes do estúdio 20th CENTURY FOX é a música de abertura de seus filmes (chamada popularmente de fanfarra), composta originalmente em 1933 por Alfred Newman (clique aqui para ouvir a versão original), então diretor musical da United Artist. Em 1997, o filho de Newman, David, regravou a versão utilizada nos dias de hoje (clique aqui para ouvir a versão atual).

Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Fundação: 31 de maio de 1935
● Fundador: Fusão da Fox Film Corporation e Twentieth Century Pictures
● Sede mundial: Beverly Hills, California
● Proprietário da marca: News Corporation
● Capital aberto: Não (subsidiária)
● Chairman: Rupert Murdoch
● Presidente: Jim Gianopulos e Tom Rothman
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Filmes: + 1.500
● Presença global: 120 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 3.500
● Segmento: Estúdios de cinema
● Principais produtos: Filmes, seriados para televisão e licenciamento de produtos
● Ícones: A música de abertura de seus filmes
● Website: www.foxstudios.com

A marca no mundo
O TWENTIETH CENTURY FOX, um dos mais tradicionais e importantes estúdios de cinema do mundo, já produziu mais de 1.500 filmes, inúmeros seriados famosos e filmes animados, que além de conquistaram várias estatuetas do Oscar, são vistos e comercializados em mais de 120 países ao redor do mundo. Além das bilheterias, o faturamento do estúdio, vem em boa parte, de produtos licenciados. Atualmente o TWENTIETH CENTURY FOX é também responsável pela distribuição mundial de todos os filmes e títulos do MGM.

Você sabia?
● De 1935 à 1985, o nome TWENTIETH CENTURY-FOX FILM CORPORATION era escrito com hífen. O estúdio também é conhecido como 20th CENTURY FOX, ou simplesmente 2Oth ou FOX.

fonte

http://www.mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/09/20th-century-fox-uma-lenda.html