A Origem das Marcas – Marvel

A MARVEL é uma verdadeira “Disney para adultos”, com seus mais de cinco mil personagens, entre eles emblemáticos heróis bons de briga como Wolverine, Homem-Aranha, Incrível Hulk e Homem de Ferro, que povoam mentes de milhões de marmanjos pelo mundo afora.

A história
As origens da empresa fundada por Martin Goodman remontam ao ano de 1933 com a publicação de histórias de faroeste na revista Western Supernovel Magazine. Poucos meses após seu lançamento, em julho, a revista teve seu nome alterado para Complet Western Book Magazine. O personagem mais antigo da empresa é Ka-zar, criado em 1936 para capitalizar a popularidade do Tarzan de Edgar Rice Burrough. A história e os rumos da empresa começariam a mudar em 1939, quando teve início a publicação das histórias em quadrinhos, através de uma divisão batizada de TIMELY COMICS. Sua primeira revista foi a MARVEL COMICS lançada em 31 de agosto, onde se deram as primeiras aparições do super-herói Tocha Humana e do anti-herói Namor, o Príncipe Submarino, além do Cavaleiro Mascarado. Era um gibi com cores vibrantes e papel de pouca qualidade, que custava 10 centavos de dólar.


Nos anos 40 a Timely tornou-se extremamente popular e conhecida por publicar histórias do Capitão América, um super-herói que personificava todo o patriotismo americano. Na década de 50, a MARVEL atravessou tempos difíceis, da mesma maneira que as outras editoras do segmento. Durante este período, a empresa que ficou conhecida como Atlas Comics e Timely/Atlas, publicou principalmente histórias com monstros, em geral recheadas com toques de ficção científica. No final desta década e início dos anos 60, o sucesso da rival DC Comics ao reviver o gênero de super-heróis nas histórias em quadrinhos (principalmente com a Liga da Justiça) fez com que a MARVEL seguisse o mesmo caminho. Os principais expoentes da MARVEL desta época foram Stan Lee (edição e argumento) e Jack Kirby (arte), responsáveis pela criação do Quarteto Fantástico, formado pela Mulher Invisível, Senhor Fantástico, Tocha Humana e Coisa.


A revista foi um enorme sucesso o que levou a MARVEL a publicar outros títulos de super-heróis, entre os quais se destacou o gibi do personagem Homem-Aranha, criado por Stan Lee e Steve Ditko, e do Incrível Hulk. As histórias da MARVEL se distinguiam das demais pelo universo em que se desenvolviam ter características mais próximas da realidade, sendo mais humanizado e verossímil. Os argumentos exploravam a caracterização dos personagens. No caso do Homem-Aranha, ele era um jovem herói com alguma falta de autoestima e muitos problemas mundanos, semelhantes aos de muitos adolescentes da época. Este novo enfoque acabou por incentivar uma revolução nas histórias em quadrinhos americanas com o passar do tempo. No início dos anos 70 uma série de novos diretores trabalhou para a MARVEL em mais uma época não favorável para esta indústria. No entanto, no final dessa década, a empresa estava novamente com boa saúde financeira, graças principalmente a novas estratégias de marketing na distribuição e à renovação do título X-Men (do qual Wolverine faz parte), arquitetado principalmente por Chris Claremont e John Byrne.


Apesar da personalidade controversa, o diretor Jim Shooter conseguiu eliminar alguns dos males da empresa no início da década de 80, como a não publicação das revistas no prazo devido, e promoveu um renascimento criativo na MARVEL, transformando seus gibis em grandes sucessos de vendas. Em 1981, a MARVEL comprou os estúdios de animação DePatie-Freleng Enterprises, famoso por desenhos como A Pantera Cor-de-Rosa. A empresa foi rebatizada como Marvel Productions Ltd. e produziu séries de desenhos animados bastante conhecidas, como por exemplo, G.I. Joe, Transformers e Muppet Babies. No final desta década, em 1988, a empresa foi comprada pelo empresário Ronald Perelman, que abriu o capital da MARVEL na Bolsa de Nova Iorque e promoveu um aumento significativo no número de títulos publicados.


A MARVEL assistiu seu faturamento aumentar muito no início dos anos 90 devido ao boom das histórias em quadrinhos nos Estados Unidos. Porém, pouco depois, enfrentou graves problemas financeiros com acusações de que Perelman havia tirado todo o dinheiro da empresa em proveito próprio. Como consequência, a MARVEL anunciou que o seu distribuidor exclusivo passaria a ser o Heroes World, que fez com que toda a indústria de distribuição de revistas de histórias em quadrinhos sofresse um grande abalo. A perda potencial da maior empresa da indústria originou o encerramento das atividades da maioria dos distribuidores.


No auge desta crise, o investidor Carl Icahn tentou obter o controle da MARVEL, mas após arrastadas batalhas jurídicas, o controle foi entregue em 1997 a Isaac Perlmutter, proprietário da Toy Biz, uma das empresas do grupo. Com o seu sócio Avi Arad, um dos homens mais influentes no mundo do entretenimento, e seus nomeados (e controversos) executivos, entre os quais o editor Bill Jemas e o diretor Joe Quesada, ele reergueu a MARVEL. Além da revitalização das revistas, alguns dos seus personagens foram licenciados para se tornarem filmes de enorme sucesso, principalmente X-Men, X-Men Origins: Wolverine, Homem-Aranha, Quarteto Fantástico, Hulk, Homem de Ferro e Blade. Ao levar para as telas esses personagens a empresa descobriu o caminho que a colocaria de volta no rumo dos lucros. No rastro do sucesso nas bilheterias, multiplicou contratos de licenciamento. A combinação do cinema com o varejo foi explosiva. O resultado: os mais de US$ 200 milhões que devia para banqueiros e investidores foram quitados. A empresa afastou o fantasma da concordata, parou de perder dinheiro com contratos mal feitos e passou a registrar crescimento nas vendas. Além disso, em 2001, diversificou sua linha de produtos criando novas linhas editoriais, incluindo uma destinada a adolescentes mais velhos (MARVEL KNIGHTS) e outra à adultos (MAX).


Em 2007 a empresa inovou mais uma vez ao anunciar a criação da Marvel Digital Comics Unlimited, um arquivo digital de aproximadamente 2.500 edições de histórias em quadrinhos antigas, disponíveis para leitura após o pagamento de uma pequena taxa mensal ou anual. Nos últimos três anos suas vendas cresceram 30%, o que levou a MARVEL a deter mais da metade do mercado mundial de publicações em quadrinhos. Tanto sucesso despertou o interesse de grandes empresas na área do entretenimento. E no dia 31 de agosto de 2009 a MARVEL foi comprada pela Walt Disney Company pelo valor de US$ 4 bilhões. Já sob o comando da Disney, nos anos seguintes a MARVEL emplacou sucessos avassaladores de bilheterias, como por exemplo, Homem de Ferro 2 (2010, cujo faturamento superou US$ 623 milhões), Thor (2011, que faturou aproximadamente US$ 450 milhões), Captain America: The First Avenger (2011, que faturou mais de US$ 368 milhões) e X-Men First Class (2011, cujo faturamento atingiu US$ 353 milhões). O longo prólogo da MARVEL é praticamente a história da indústria dos quadrinhos americanos e os desdobramentos tiveram um impacto que mudou não apenas os quadrinhos, mas o cinema, a indústria do entretenimento e a própria cultura ocidental.


A linha do tempo
A MARVEL possui em sua “coleção” mais de 5.000 personagens (entre heróis e vilões), e muitos deles se tornaram verdadeiros ícones e conquistaram milhões de fervorosos fãs. Acompanhe abaixo a cronologia dos principais personagens:
1939
Tocha Humana (Human Touch).
O Príncipe Submarino (Namor).
1941
Capitão América (Captain America).
Caveira Vermelha (Red Skull).
1961
Quarteto Fantástico (Fantastic 4), um grupo formado pela Mulher Invisível (Invisible Woman), Senhor Fantástico (Mister Fantastic), Tocha Humana (Human Touch) e A Coisa (The Thing).
1962
Incrível Hulk (The Incredible Hulk).
Homem-Aranha (Spider Man).
Thor.
● Doutor Destino (Doctor Doom).
1963
Vingadores (The Avengers), um poderoso grupo de super-heróis formado por Thor, Homem de Ferro (Iron Man), Hulk, Vespa (Wasp) e Homem-Formiga (Ant-Man).
X-Men, um grupo de super-heróis mutantes, inicialmente formado por Ciclope (Cyclops), Garota Marvel (Fenix), Fera (Beast), Homem de Gelo (Ice Man) e Anjo (Angel).
Doutor Estranho (Dr. Strange).
Professor Xavier (Professor X).
Nick Fury.
Magneto.
1964
Demolidor (Daredevil).
Gavião Arqueiro (Hawkeye).
Feiticeira Escarlate (Scarlet Witch).
Duende Verde (Green Goblin).
● Viúva Negra (Black Widow).
1966
Pantera Negra (Black Panther).
Surfista Prateado (Silver Surfer).
1967
Capitão Marvel (Captain Marvel).
1968
Miss Marvel.
1972
Motoqueiro Fantasma (Ghost Rider).
1973
Blade, O Caçador de Vampiros (Blade).
1974
Wolvernine.
Justiceiro (The Punisher).
1975
Tempestade (Storm).
Noturno (Nightcrawler).
Colossus.
1979
Gata Negra (Black Cat).
1981
Elektra.
Vampira (Rogue).
1984
Venon.
1991
Deadpool.


As divisões
MARVEL COMICS (conhecida também como “House of Ideas” ou “Casa da Idéias”): editora responsável pelas revistas em quadrinhos.
MARVEL CHARACTERS: gerencia a propriedade intelectual e o licenciamento de mais de 5.000 personagens da empresa.
MARVEL STUDIOS: criada em 1993 é a produtora de filmes e programas de TV com os personagens MARVEL.
MVL FILM FINANCE LLC: financiadora teatral dos filmes de 10 personagens da empresa, como garantia.


A evolução visual
A identidade visual da MARVEL passou por algumas modificações ao longo dos anos. A principal delas foi a retirada da palavra “comics”.


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Fundação: 1939
● Fundador: Martin Goodman
● Sede mundial: New York City, New York
● Proprietário da marca: The Walt Disney Company
● Capital aberto: Sim
● CEO: Isaac Perlmutter
● Presidente (estúdios): Kevin Feige
● Editor chefe: Axel Alonso
● Faturamento: US$ 800 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Personagens: + 5.000
● Presença global: 150 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 300
● Segmento: Entretenimento
● Principais produtos: Revistas em quadrinhos, filmes e licenciamento
● Principais concorrentes: DC Comics
● Ícones: Homem-Aranha, Hulk e Capitão América
● Website: www.marvel.com

A marca no mundo
A MARVEL, que se mantém como a principal editora americana de histórias em quadrinhos, possui um rico catálogo com mais de 5.000 personagens que rendem milhões de dólares em faturamento através das tradicionais revistas em quadrinhos, filmes de cinema, mídia digital, DVDs, jogos para videogames e licenciamento dos mais variados produtos.

Você sabia?
● A circulação mensal das revistas em quadrinhos da MARVEL atinge 4.1 milhões de unidades.

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek, Time e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

fonte

http://www.mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/08/marvel-comics-fantastic-heroes.html