5 coisas que você provavelmente não sabia sobre patentes

A patente é uma concessão feita pelo estado ao titular de uma determinada invenção, sendo conferido a este a exclusividade de exploração dessa tecnologia por um determinado período de tempo. Em contrapartida, o inventor precisa disponibilizar o conteúdo da novidade ao público. Este conteúdo é descrito no documento de patente, o que permite que ela seja uma fonte rica de informação tecnológica.

1 – As informações tecnológicas que as patentes oferecem podem não existir em nenhum outro lugar

Documentos de patentes fornecem informações sobre os concorrentes e seus produtos que não estão disponíveis em mais nenhum lugar. É estimado que, por exemplo, cerca de 2/3 das informações tecnológicas disponíveis em todo o mundo somente são reveladas nos documentos de patente! Um estudo na Alemanha chegou à conclusão de que os custos em pesquisa e desenvolvimento poderiam ser  minimizados em 30% se a informação técnica disponível em patentes fosse utilizada por empresas e universidades. O documento de patente possui formato universal, o que facilita a compreensão do conteúdo independentemente do país em que foi produzido. Os bancos de patentes possuem a informação mais recente em relação ao estado da técnica.

2 – Existem diversos bancos de patentes gratuitos

É possível fazer busca das patentes depositadas no Brasil no site do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Mas também existe uma diversidade de bancos gratuitos de diversos países. Veja alguns deles:

  • Espacenet: base de dados do Escritório de patentes europeu. Contém documentos de patentede mais de 90 países.
  • USPTO : base de patentes dos Estados Unidos.
  • Google patent search : patentes depositadas nos Estados Unidos.
  • JPO : patentes japonesas com folha de rosto em inglês.
  • WIPO : Base de patentes depositadas através do tratado de cooperação de patentes.

3 – Patentes são uma ferramenta poderosa para traçar tendências

Com base na análise de documentos de patentes é possível levantar tecnologias existentes em determinado segmento, identificar o estágio de maturidade destas tecnologias e verificar como ela se insere no mercado. Também é possível identificar lacunas a serem preenchidas ou variações de uma tecnologia existente. O levantamento de inventores que fazem pesquisa e desenvolvimento em determinado tema, países de origem das patentes, países onde ocorrem os depósitos, principais empresas depositantes, dentre outras informações, podem ajudar a traçar tendências de uma tecnologia.

4 – As informações que as patentes podem te oferecer vão muito além do que você pensa!

A patente não é só um documento que descreve uma invenção.  Ela possui diversos campos com informação relevante que podem te ajudar a conhecer melhor seu ambiente competitivo. Exemplos de campos valiosos na análise de patentes:

Informações contidas nas patentes

Descrição Descrição do produto ou processo, incluindo desenhos e gráficos.
Inventores Estas pessoas inventaram de fato o produto ou processo.
Depositante Esta pessoa ou empresa para a qual o inventor atribuiu a patente. Normalmente, o inventor trabalha para a empresa que é a depositante.
Licenciado Esta pessoa ou empresa tem o direito de produzir a invenção, de acordo com contrato com o detentor da patente. Em alguns casos, o depositante é o licenciado.
Citações Apesar de as patentes serem concedidas apenas para novas invenções, ninguém reinventa a roda. Todas as patentes devem citar outras patentes que utilizaram para chegar ao invento em questão.

5 – Sua empresa pode se beneficiar de pesquisas em bancos de patentes mesmo sem ter o intuito de inventar/patentear um produto

Veja a seguir quais as informações os documentos de patente podem fornecer:

  • Quais companhias estão fazendo tecnologia de ponta e quais são os líderes.
  • Quais indivíduos (profissionais) estão desenvolvendo a tecnologia de ponta.
  • Quais países estão à frente no desenvolvimento de determinadas tecnologias.
  • Quanto tempo vai levar para a companhia explorar a patente e quanto tempo leva para a pesquisa e desenvolvimento transformar em lucros.
  • Quais tecnologias estão ascendendo e quais estão descendendo.
  • Relações entre empresas engajadas em pesquisas similares ou desenvolvendo os mesmos produtos.

A patente fornece acesso público a informações detalhadas sobre invenções, o que ajuda a entender o direcionamento das pesquisas realizadas e quais empresas ou instituições investem dinheiro e esforço nelas. Portanto, mesmo que o intuito da sua empresa não seja desenvolver um novo produto, é possível usar essas informações para formação de parcerias, análise de concorrentes, verificação de viabilidade de produção de determinado produto em seu território e possibilidades de licenciamento.

fonte

http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/5-coisas-que-voce-provavelmente-nao-sabia-sobre-patentes/87266/