As marcas têm de participar da vida das pessoas e oferecer algo que satisfaça e que seja necessário

“As marcas têm de participar da vida das pessoas e oferecer algo que satisfaça e que seja necessário”, afirma Fred Gelli, fundador da Tatil Design

 

A Tatil Design de Ideias nasceu há exatos 25 anos, época em que o termo sustentabilidade ainda não existia. Hoje, com faturamento de R$ 25 milhões e crescimento de 30% em 2013, a empresa quer mais uma vez ‘quebrar paradigmas’. A proposta é transformar a forma como o marketing das empresas se comunica com o mercado.
“As marcas têm de participar da vida das pessoas e oferecer algo que satisfaça e que seja necessário”, afirma Fred Gelli, um dos fundadores da empresa, que encara essa mudança de mentalidade como seu novo desafio. “Para que funcione e desperte interesse, a ação tem que gerar valor.”
Um dos exemplos é a seguradora de saúde que quer passar a imagem de uma marca que cuida das pessoas. Para ele, oferecer equipamentos para exercícios dispostos gratuitamente em praças e parques faria todo o sentido neste caso. “As empresas deveriam imprimir no mercado campanhas alinhadas às propostas de suas marcas que possam melhorar a vida das pessoas”, explica Gelli.
Quando surgiu, em 1989, a importância que se dava a assuntos ligados a sustentabilidade e uso racional dos recursos da terra era próxima de zero. Mesmo assim, quatro alunos de Design da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) resolveram encarar o desafio e tentar impor uma nova ordem. Queriam criar uma empresa de design que fizesse a diferença. A grande escola de Fred Gelli, Gustavo Gelli e Patrícia Pinheiro estava na Biomimética, ciência que estuda e tenta reproduzir a forma como frutos, legumes e alimentos se auto embalam. A partir dessa observação, a Tátil propõe soluções para ‘embrulhar’ outros produtos. A laranja, banana e o ovo são bons modelos para eles. Apesar de ter desenvolvido outras linhas de negócio ao longo dos anos, a Tátil nunca perdeu de vista sua filosofia inicial.
Em 2013, por exemplo, desenvolveram todo o projeto de embalagem para a linha SOU da Natura, de quem são parceiros há 15 anos. “A proposta da SOU é usar a menor quantidade de recursos naturais na embalagem, que tem formato de gota”, afirma Gelli, hoje também professor de Biomimética na PUC do Rio.

 

 

O executivo lembra que durante a Eco 92, quando o papel reciclado virou febre, a Tátil já era veterana no uso de materiais e processos sustentáveis. O que se tornou marca registrada da empresa, renderia no início dos anos 90 um convite para desenvolver, em Londres (Inglaterra), uma linha de embalagens especiais para a marca Body Shop. ” A Anita (Roddick), antiga fundadora da Body Shop, gostava muito do nosso trabalho”, garante. De lá para cá, foram muitos prêmios. Um dos memoráveis foi o de inovação oferecido pelo Design Center de Stuttgart, em 98. Este ano, Fred Gelli acaba de ser selecionado pela revista “Fast Company” como um dos cem executivos mais criativos do mundo.

fonte

http://www.valor.com.br/empresas/3672380/produtos-e-embalagens-inspirados-na-natureza