INPI divulga estudo sobre patentes relacionadas à agricultura sustentável

O INPI publicou hoje o estudo “Análise do Patenteamento de Tecnologias Relacionadas à Agricultura Sustentável Depositadas no Brasil”, da série Radar Tecnológico. É apresentado um panorama dos pedidos de patente depositados visando identificar as demandas e ofertas de soluções tecnológicas desenvolvidas ou depositadas na região.

A análise dos documentos de patentes mostrou a evolução dos depósitos no período de 2011 a 2021 no mundo, com a China em primeiro lugar, seguida de Estados Unidos da América e Coreia, ficando o Brasil em nono lugar. A maioria dos quinze principais depositantes mundiais de patentes de tecnologias aplicáveis à agricultura sustentável são instituições chinesas e norte-americanas.

No período analisado, segundo a estratégia de busca desenvolvida para o estudo, foram depositados no INPI cerca de 300 pedidos de patente por ano, referentes a tecnologias relacionadas à agricultura sustentável, sendo cerca de 70 pedidos por ano depositados por nacionais. A BASF aparece como a maior depositante no Brasil (terceira no mundo), seguida de Bayer e Dow Agrosciences, ficando a Embrapa na 11a posição.

O estudo é uma parceria da Coordenação do WIPO Green para América Latina e Caribe (LAC), da qual participam Argentina, Brasil e Chile desde 2019, e para a qual o Equador foi convidado pelo INPI Brasil a contribuir. Os resultados dos demais países, uma vez compilados, serão objeto de publicação específica a ser lançada pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

Adicionalmente, o estudo irá identificar e localizar os atores que possuem capacidade inovadora na região, como universidades e instituições de pesquisa e tecnologia, startups, clusters de inovação, dentre outros, de modo que ingressem na plataforma WIPO Green para divulgar e negociar suas tecnologias.

fonte

https://www.gov.br/inpi/pt-br/central-de-conteudo/noticias/inpi-divulga-estudo-sobre-patentes-relacionadas-a-agricultura-sustentavel