Seis robôs com formatos curiosos e funções inusitadas

Conheça seis robôs com formatos curiosos e funções inusitadas Conheça seis robôs com formatos curiosos e funções inusitadas


Por Fernando Telles, para o TechTudo

O mercado de robôs é bastante variado. Embora a tecnologia atual nos permita criar modelos mais realistas, que imitam quase perfeitamente a anatomia e os movimentos humanos, o número de robôs que passa longe do formato humanoide só cresce. Em muitos casos, o design inusitado é utilizado, inclusive, para promover os aparelhos.

A seguir, você confere seis robôs com formatos e recursos curiosos – e que, justamente por serem diferentes, prometem se destacar nas funções que desempenham. A lista conta com modelos em formato de dinossauro, aranha e até mesmo cubo.

Conheça cinco robôs com formatos curiosos e funções inusitadas (Foto: Divulgação/RealDoll) Conheça cinco robôs com formatos curiosos e funções inusitadas (Foto: Divulgação/RealDoll)

Conheça cinco robôs com formatos curiosos e funções inusitadas (Foto: Divulgação/RealDoll)

1. Solana: a robô sexual da linha RealDoll

A robô sexual Solana foi um dos destaques da CES 2018. Contando com características humanoides e inteligência artificial, a máquina identifica as preferências sexuais do seu parceiro e aceita comandos via smartphone. Para incrementar o nível de realismo, o corpo da robô também emite calor e é capaz de reconhecer toques.

Para quem deseja ter uma Solana em casa, vale ressaltar que o modelo já está à venda nos Estados Unidos. O preço cobrado pela boneca, no entanto, deve desanimar muitos, já que varia entre US$ 8 mil e US$ 10 mil (cerca de R$ 26 mil a R$ 33 mil, respectivamente).

2. Hexa: o robô em formato de aranha

Hexa tem formato de aranha (Foto: Divulgação/Vincross) Hexa tem formato de aranha (Foto: Divulgação/Vincross)

Hexa tem formato de aranha (Foto: Divulgação/Vincross)

Apresentado pela primeira vez na plataforma de financiamento coletivo Kickstarter, o Hexa utiliza suas seis patas, além de inteligência artificial, para superar obstáculos sem a ajuda de um controle remoto. Graças aos sensores espalhados em seu corpo, o robô é capaz de reconhecer objetos no solo e até mesmo evitá-los, caso estejam em seu caminho.

Além de divertir quem levá-lo para casa, o Hexa também promete ser uma forma inovadora de aprender robótica, já que conta com ferramentas de programação mais simples de usar. Contudo, adquirir o brinquedinho não é uma tarefa fácil: além de não ser entregue no Brasil, o Hexa custa, em sua versão mais simples, salgados US$ 949 (aproximadamente R$ 3.090).

3. O robô em formato de minhoca

Robô em formato de minhoca (Foto: Divulgação/Stanford) Robô em formato de minhoca (Foto: Divulgação/Stanford)

Robô em formato de minhoca (Foto: Divulgação/Stanford)

Ao contrário dos outros exemplares da lista, esta minhoca-robô não tem um nome oficial. No entanto, a máquina impressiona por ser capaz de se locomover sem o controle de humanos, pular, e levantar objetos. O que mais chama a atenção é sua capacidade de alongar o tamanho de 28 cm a até 78 metros em apenas alguns minutos.

Apesar de ainda ser um protótipo, o robô criado por pesquisadores e engenheiros da Universidade de Stanford deve ter um grande futuro pela frente. Espera-se que a tecnologia utilizada no invento possa ser adaptada para missões de busca e resgate, além de procedimentos médicos com nanorobôs.

4. Cubli: o robô em formato de cubo

Cubli: o robô em formato de cubo (Foto: Reprodução/YouTube) Cubli: o robô em formato de cubo (Foto: Reprodução/YouTube)

Cubli: o robô em formato de cubo (Foto: Reprodução/YouTube)

Apesar do seu formato de cubo, o Cubli é capaz de andar, se equilibrar em apenas uma de suas quinas e até mesmo pular. Segundo seu criador, Gajan Mohanarajah, isto só é possível porque os três motores dentro do robô giram centenas de vezes por segundo, criando um balanço perfeito e que desafia as leis da gravidade.

Também segundo o engenheiro, manter-se “em pé” é uma tarefa simples para o Cubli. O mais difícil, na verdade, é retirá-lo do seu estado de repouso. Antes de conseguirem atingir o ponto de equilíbrio, as partes internas do robô precisam realizar um grande esforço, além de estarem em perfeita sincronia.

Em diversas entrevistas, Mohanarajah explica que criou o robô como um projeto para o seu doutorado. Justamente por isso, é improvável que vejamos o Cubli nas lojas.

5. MiPosaur: o robô em formato de dinossauro

 MiPosaur: o robô em formato de dinossauro (Foto: Divulgação/WowWee)  MiPosaur: o robô em formato de dinossauro (Foto: Divulgação/WowWee)

MiPosaur: o robô em formato de dinossauro (Foto: Divulgação/WowWee)

O MiPosaur é um robô-dinossauro lançado em 2016 com foco no público infantil. Apesar de seu visual pré-histórico, o modelo é repleto de tecnologia. É possível controlá-lo via celular (Android ou iPhone iOS), reconhecer gestos feitos com as mãos e até mesmo demonstrar emoções.

Para tornar a diversão dos pequenos ainda maior, o MiPosaur acompanha uma bola inteligente e apresenta diferentes reações para cada brincadeira. A depender das variações de humor do robô, ele pode responder de forma animada, curiosa ou agressiva. Nos momentos em que está tenso, o MiPosaur esconde o acessório e tenta protegê-lo.

Com o preço indicado de US$ 99 (aproximadamente R$ 325 na cotação atual), o MiPosaur está disponível apenas no varejo online dos EUA. Desde que deixou de ser vendido no site de sua fabricante, o modelo não é entregue no Brasil.

6. Qoobo: o robô em formato de almofada

Qoobo: o robô em formato de almofada (Foto: Divulgação/Yukai Engineering) Qoobo: o robô em formato de almofada (Foto: Divulgação/Yukai Engineering)

Qoobo: o robô em formato de almofada (Foto: Divulgação/Yukai Engineering)

Apesar de parecer mais com uma almofada, o Qoobo foi criado para pessoas que sempre desejaram ter um gato, mas que ao mesmo tempo são alérgicas aos bichanos. Além de utilizar sua cauda para se expressar, a criação da Yukai Engineering consegue reagir às carícias de seu dono e promete ter efeitos terapêuticos.

Embora tenha despertado interesse em todo o mundo, espera-se que o Qoobo seja lançado exclusivamente no Japão. A data prevista para o lançamento é de junho deste ano.

Cota, pilha que recarrega pelo ar e promete durar ‘para sempre’

A Cota é um tipo de bateria que promete “durar para sempre”. O dispositivo, que foi apresentado pela Ossia durante a CES 2018, tem formato AA de uma pilha comum e recebe energia elétrica enviada pelo ar, o que tende a prolongar sua vida útil. O eletrônico deve ser uma alternativa interessante para a diminuição do consumo de baterias, além de contar com funcionalidades conectadas.

A Cota foi pensada para aplicação em sensores e aparelhos de baixa potência usados em casas conectadas. Além disso, a tecnologia da “pilha eterna” pode evoluir para atender à demanda de aparelhos maiores e mais exigentes, segundo a fabricante.

A Cota funciona por meio de um conjunto de transmissores que podem receber energia do ar. A carga é enviada em ondas de rádio na frequência de 2,4 GHz, de forma muito similar ao Wi-Fi, por uma antena transmissora específica, chamada de Cota Tile. Assim, a pilha poderia ser carregada o tempo todo, sem fios, a distâncias de até nove metros, e a bateria teria uma vida útil muito maior. Entretanto, se o consumidor quiser, pode usar um conjunto maior de transmissores, a fim de aumentar a potência e a área de cobertura do sistema.

Por falar em potência, esse é um ponto central da tecnologia, porque, no momento, o sistema está limitado a poucos watts. Segundo a Ossia, o transmissor pode enviar até 3 watts para a bateria. Conforme a distância entre os dois pontos aumenta, essa potência cai para a casa dos miliwatts, o que é insuficiente para alimentar a bateria de um smartphone, por exemplo.

Em formato de pilha, Cota pode alimentar dispositivos e receber recarga a partir do ar (Foto: Divulgação/Ossia) Em formato de pilha, Cota pode alimentar dispositivos e receber recarga a partir do ar (Foto: Divulgação/Ossia)

Em formato de pilha, Cota pode alimentar dispositivos e receber recarga a partir do ar (Foto: Divulgação/Ossia)

Por conta disso, a fabricante pensa em usar a tecnologia em dispositivos de baixo consumo, como sensores de diversos tipos em casas conectadas. Num segundo momento, com o desenvolvimento da tecnologia, a Ossia acredita ser possível adaptar o conceito para outros tipos de uso, com perfil energético mais exigente, como TVs e outros eletrodomésticos, além de smartphones.

Além da capacidade de receber energia do ar, sem a necessidade de fios e carregadores, a bateria tem um conjunto de eletrônicos em seu interior que permitem algumas funcionalidades interessantes. Por meio de um aplicativo, o usuário pode verificar o estado de sua rede de pilhas Cota e decidir qual será carregada em determinado momento, além de monitorar dados de performance de todo o conjunto.

Usuário terá aplicativo para monitorar pilhas Cota (Foto: Divulgação/Ossia) Usuário terá aplicativo para monitorar pilhas Cota (Foto: Divulgação/Ossia)

Usuário terá aplicativo para monitorar pilhas Cota (Foto: Divulgação/Ossia)

Preço e chegada ao mercado

A tecnologia por trás da Cota não é barata. Segundo a fabricante, em entrevista ao site Tom’s Hardware, o transmissor e as pilhas deverão chegar ao mercado “por algumas centenas de dólares”.

Por conta disso, as primeiras aplicações podem acabar um pouco distantes do usuário final. A Ossia fala em usar a novidade em placas digitais no interior de lojas: elas seriam alimentadas pela pilha completamente sem fio. Outro projeto envolve o uso da tecnologia no interior de automóveis.

Bateria eterna?

Baterias degradam com o tempo e a Cota não é diferente, já que está submetida à mesma termodinâmica. Entretanto, a possibilidade de manter a pilha no lugar por muito tempo, já que ela pode receber carga sempre que necessário, torna a ideia interessante do ponto de vista ecológico. Segundo a Ossia, apenas nos Estados Unidos, três bilhões de baterias são descartadas todos os anos.

fonte

https://www.techtudo.com.br/noticias/2018/01/conheca-a-cota-pilha-que-recarrega-pelo-ar-e-promete-durar-para-sempre-ces-2018.ghtml